Vacinação Contra Raiva em Cães e Gatos

10 08 2010

Proteja seu animal de estimação vacinando-o anualmente.

Para a realização da Campanha de Vacinação Contra a Raiva em Cães e Gatos, que acontece de 16 a 29 de agosto, cerca de 2 mil postos estarão disponibilizados em todas as regiões da cidade. A Coordenação de Vigilância em Saúde (COVISA), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realizará a campanha por meio do seu Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). A vacinação é gratuita e obrigatória com base em lei municipal.

Cães e gatos a serem vacinados

A população animal alvo da campanha são os cães e gatos acima de três meses de idade, inclusive as fêmeas que estiverem amamentando, prenhes ou no cio. A vacina é aplicada com seringas e agulhas descartáveis e o responsável pelo animal recebe um comprovante de vacinação.

Onde vacinar

A relação dos postos, com locais e datas por região, pode ser consultada no site www.prefeitura.sp.gov.br/covisa, ou na Central 156 da prefeitura. A vacinação será realizada das 9 às 17 horas.

Raiva: vacinar é prevenir

A raiva é uma doença transmissível de animal para animal e de animal para o ser humano, cuja transmissão ocorre pelo contágio direto, isto é, pelas mordidas, arranhões ou lambedura de cães, gatos, morcegos ou outros mamíferos infectados.

Nos centros urbanos, cães e gatos, por terem o hábito de caçar, estão mais expostos, podendo entrar em contato com morcego infectado e, dessa forma, virem a contrair a doença. A raiva humana em regiões urbanas é prevenida por meio da vacinação anual de cães e gatos.

Faça o RGA de seu animal de estimação

O Registro Geral Animal – RGA é a identificação para cães e gatos, documento obrigatório com base na lei municipal nº 13.131/01, que pode ser obtido no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) ou em estabelecimentos veterinários, credenciados pelo CCZ. Para emissão do RGA, o proprietário deve apresentar o comprovante atualizado de vacinação contra raiva.

NO DIA DA VACINAÇÃO, RECOMENDA-SE:

. Cães dóceis devem estar com coleira e guia, e ser conduzidos por pessoas com tamanho suficiente para controlá-los e contê-los na hora de tomar a vacina;

. Animais bravos devem estar com focinheira para não oferecer nenhum risco de agressão ao proprietário ou outras pessoas;

. Gatos são naturalmente muito assustados e precisam ser transportados em caixas de transporte ou similar, para que se evitem fugas ou acidentes;

. Animais doentes não devem ser vacinados. Exemplos: animais com diarréia, secreção ocular ou nasal, sem apetite, animais que estão convalescendo de cirurgias ou outras enfermidades;

. Crianças não devem levar os animais para vacinar.